01 de abril, dia da Verdade

Imagem Há momentos na nossa Vida em que tudo parece estar conectado, e os sinais não acontecem apenas no nível racional, no cabeção. Além de os encontros (reais) começarem a acontecer naturalmente, a comunicação se dá também em um nível transpessoal.

Um exemplo é o que me aconteceu nesse fim de semana, em que participei de uma oficina com a galera do Mandalah. Nesses dois dias conheci uma turma bem animada e com aspirações semelhantes às minhas.

Pois bem, o primeiro dos encontros foi promovido pela própria consultoria, que através de uma dinâmica integrou criativos com sonhos semelhantes. Percebemos no grupo que todos atuamos fortemente em um propósito de transformação pessoal através dos talentos.

As sintonias foram tantas durante o encontro que decidimos iniciar um coletivo para desenvolver uma curadoria de iniciativas que ajudem as pessoas a sentir, ser, fazer e compartilhar os seus talentos. Algo comum para todos do time é que acreditamos muito no poder da arte para essa transformação.

Eis que então ontem recebo um e-mail de uma parceira de trabalho me perguntando quais foram as artes que fizeram a diferença na busca do meu propósito pessoal e profissional. Investi umas boas três horas tentando me lembrar da minha história, e eu curti tanto a lista que quero compartilhar com vocês as artes que me transformaram, transformam e sempre transformarão:

* Músicas clássicas, especialmente Schubert (Ave Maria), Chopin (todos os Noturnos) e Wagner (Tristão e Isolda)

* A obra de Van Gogh, especialmente as telas dos Ciprestes

* Fotografias em preto e branco do Cartier Bresson, que me inspiraram a estudar a fotografia

* O livro O Papalagui foi um turning point, na busca de uma Vida com mais significado.

* A arte do palhaço também me tocou muito, recomendo o trabalho da minha amiga Lana Sultani lá em SP:

* Recentemente li o livro Chaves da Vida, de Shri Gurudev do Ashram Matri Sadan Brasil, que me fez aprofundar minha decisão de questionar a desconexão interior e do sistema.

* E semana passada encontrei na internet o Joan Cornella, um cartunista que me deixou tonto, o que amo.

Enfim, quanto mais eu tentar explicar usando a linguagem racional menos impacto eu terei nessa mensagem, mas o que eu quero compartilhar mesmo com vocês é uma frase: Sintam! E contem com a arte para o início desse processo.

Bjs na alma, e felizes dias de muita Verdade,

André Luiz Dametto

01-04-2014

Sobre André Luiz Dametto

Apaixonado por aprender e criar. Às vezes professor e consultor, outras artista ou flâneur, mas livre, sempre..
Esse post foi publicado em Sei lá e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s