Quem fala o que quer…

                       

 

Janeiro, Rio de Janeiro um verão meia bomba do cacete, eu de férias, enfim: vamos curtir. Naquela linha projeto Carnaval, malhei, corri pencas, fiz massagens, tomei produtinhos, um afã. Amo arte, fui a todos os museus possiveis e imaginaveis desta cidade. Destaque para a exposicao do Vik Muniz no MAM, per-fei-ta. O que eh o dialogo todo x parte deste ser humano? Virei fã! Foi luxo a exposicao sobre a vida do Burle Marx no Paço Imperial tb, que pena q hoje as pessoas sao tao funcionais. Ja perceberam que hoje ou voce eh engenheiro, ou arquiteto, ou dentista, ou michê, ou sei lá o quê… Burle Marx foi pintor, arquiteto, engenheiro, paisagista e qualquer coisa mais q tenha passado na cabeça desta mente célebre. Me faz lembrar Da Vinci, meu ídolo eterno. Viva o generalismo!

 

Como só chove nesta cidade, e coloquei uma resolucao de ano novo nao usar mais chats, encontrei um substituto perfeito: o mundo dos blogs. Que ma-ra-vi-lha. Conheci blogs fantásticos, muita gente interessante (principalmente em Sampa), li jornais de lugares q nunca tinha imaginado, constatei que o Globo On Line virou um blog super do farofeiro, e o melhor: os seus comentários. Uma taça de vinho somada aos comentários das notícias mais bafônicas e você garante o momento gargalhada do dia. Como tem gente engraçada no Mundo, gente! Os comentarios estao muito melhores do que os posts dos estagiarios do Globo on Line.

 

Mas o bicho pega quando voce comeca a ler idiotice. Chamo de idiotice tudo aquilo dito sem fundamento, mas com ar de superioridade. De repente eu tambem sou idiota, mas ainda nao dei conta. Mas sei la, um mes sem estresse de trabalho me fez ver com mais facilidade a idiotice do mundo. E naquela linha, quem fala o quer… tambem ouve o que nao quer. Em alguns blogs encontrei muita pretensao, falacia, e quando me dava na telha, afrontava, colocando meu nome e sobrenome pra dar mais autoridade pra afronta. Até de Andre Da Medo fui chamado. 

 

Outra situacao: aqueles amiguinhos invejosos que comentei no post sobre o Rio de Janeiro. Resolvi tacar merda no ventilador e mandar o mais chatinho deles pra casa do Carvalho. Primeiro: só me chamava de Thannyah, o que ate parece engracado mas sinceramente, enche o saco. Se imagine sendo chamado por um codinome do sexo oposto até na frente de um pretê. Sim, a maldita fazia isso. Depois queria porque queria diminuir tudo q eu fazia. Pra terminar, se julgava na pretensao de determinar meus estados psicologicos. Ah quer saber: nao-fo-de! Sem paciencia pra gente chata, invejosa, sem assunto e que se acha. Ou seja, idiota: vaza!

 

No pior dos mundos, eu posso ser tudo isso que reclamei no post acima: funcional, idiota, invejoso, chato, whatever. Mas prefiro ser autêntico, e deixo com vcs uma licao que John Kennedy nos passou: o segredo do sucesso está em não agradar a todo mundo! E dane-se se vc não gostou do que eu escrevi.

 

Bj, André Dametto

Sobre André Luiz Dametto

Apaixonado por aprender e criar. Às vezes professor e consultor, outras artista ou flâneur, mas livre, sempre..
Esse post foi publicado em Comunicação, Minhas histórias e marcado , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Quem fala o que quer…

  1. Caroline disse:

    André!
    Lembro de quando eu era adolescente e li sobre Leonardo da Vinci, fiquei encantada com a genialidade dele, tudo o que ele estudou, aprendeu e foi capaz de realizar. Parece que nenhum outro ser humano conseguiu chegar perto!
    Fico me sentindo, mais uma vez, solidária com teu sentimento a respeito do que declaras aí em relação às pessoas, seu ar de superioridade, orgulho, prepotência, suas críticas.
    Não deixa ninguém te entristecer, não leva a sério críticas desse tipo de gente, simplesmente continua sendo autêntico e justo, que vale a pena.
    Também aprecio pessoas que entendem ou procuram entender sobre muitas coisas, que estão abertas a tudo o que possa acrescentar conhecimento, informação, cultura. Mas que, ainda assim, se mostrem humildes. E isso é tão raro que me faz te admirar ainda mais, porque eu te vejo assim.
    Ando lendo tudo o que tu escreves e me sinto um grãozinho de areia perante tua cultura e sabedoria. Realmente, me sinto distante demais de ti quando me deparo com tantas viagens (tanto as reais quanto as imaginárias) que tu já realizaste em tua vida. Talvez o que eu sinto quando leio desabafos teus seja o que me aproxima de verdade de ti. Ou seja, a tua essência, que é divina.
    Um grande abraço!

  2. Nair Dametto disse:

    “A verdade é que na vida nos dão muito enredo e muito pouco tempo” – Millor Fernandes, escritor brasileiro.
    André, você é o mestre do equilíbrio, sabe multiplicar n vezes esse pouco tempo, reagindo ao que acontece, fazendo outros planos, buscando conhecimento. Vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos conturbados. Penso assim e me esforço para acreditar que seja assim.
    “Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe” – Oscar Wilde, poeta irlandês.

  3. adoro seus posts
    adorei saber do navio, fiquei afinzaço de ir
    mas sabe quando eu vou ter mais de 72hs de folga novamente? entao… nem eu!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s