Usando outros sentidos

                                               

Bem, a viagem avancando e bem q eu imaginava, ela prometia. Estava eu faceiro tirando fotos numa praca estilo Largo da Carioca daqui, se chama Plaza de Armas, e eis que de repente  minha maquina fotografica voa da minha mao… Depois que o marginal pegou a maquina meu instinto foi correr, mas eis que surge uma gorda imensa do grupo dos marginais e me abraca com uma forca que nunca abracei um amigo meu. E me dava uma raiva daquela mulher, porque quanto mais eu tentava me desvencilhar mais ela me abracava. Era surreal, quem via nao entendia se era uma cena de amor ou odio, ate q ela resolveu tentar roubar minha mochila tambem, ai me deu tanta raiva daquela pessoa q comecei a girar com ela e gritando (adoro!), ai a cena ficou surrealista mesmo, e ela com raiva pega minha echarpe (sempre ela) e tenta me sufocar… Enfim, sur-re-al. No final ainda ouvi reclamacoes da gorda, dizendo que estava gravida…. gravida o kct, ela come muito!

E todos me dizendo que Santiago era a cidade menos violenta do Mundo, etc etc etc. Bem, fiquei jururu. Quem me conhece sabe q sou positivista, ressignifico tudo, mas naquela hora fiquei jururu, afinal tinham levado minha amiga inseparavel de viagens… e as fotos conceito que eu tanto curto. Enfim, fui jantar jururu, e sem pique pra badalacoes, me recolhi cedo.

Dia seguinte, passeio para Vina del Mar e Valparaiso… e sem a m{aquina. Aí falei chega mesmo: foda-se a maquina, a partir de entao vou usar outros sentidos pra registrar a viagem. Isso me criou um problema bom, ate se quisesse guardar registros fotograficos, teria q usar minha criatividade, e lhe digo: quando vc quer, vc consegue. O passeio foi encantador, e resumo o mesmo em uma palavra: encontro!

Enfim, ficam algumas licoes:

1 – Nao estou imuuuuuuuuuuuune (by Nuza), a violencia ta ai, e ficar dando pinta com maquina na mao em pleno Largo da Carioca chileno nao deu certo…

2 – Vao-se os aneis ficam os dedos: a maquina fez falta, mas me forcou a guardar registros de outras formas. Isso me deixou mais disponivel.

Bjs chilenos, com sabor de pisco sour… Bj, me liga, me fotografa q eu adoro, Andre

Sobre André Luiz Dametto

Apaixonado por aprender e criar. Às vezes professor e consultor, outras artista ou flâneur, mas livre, sempre..
Esse post foi publicado em Sei lá. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Usando outros sentidos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s