Berlim, um belo encontro

                

Bem, aqui estou eu em Berlim, e antes de tudo quero pontuar que estou a-do-ran-do esta cidade. Eu me reconheci muito com o astral da cidade. Claro que as diferencas iniciais assustam, primeiramente a lingua, as palavras geralmente tem mais de dez letras e vc exerce constantemente sua criatividade tentando falar o nome correto, e no final das contas eles nao entendem. Mas nao ha problemas, o alemao se mostrou muito educado, prestativo, e a maioria deles se vira muito bem no ingles, a lingua que me ajudou em praticamente todas as cidades q estive, ate mesmo Lisboa….

Nao tinha lugar melhor pra sentir na pele o que eh mudanca. Berlim eh um daqueles lugares onde tudo parece estar sendo criado. Um mergulho rapido na historia e vamos relembrar que nao tem muito tempo havia neste local um muro que dividia a cidade em parte ocidental (mais capitalista, ligada aos americanos, franceses e ingleses) e a parte oriental (mais socialista, comunista, ligada aos sovieticos). Bem, isso fez total diferenca, em termos de arquitetura, valores, habitos, mas com a queda do muro em 1989 eles tem buscado resolver as lacunas de uma forma impressionante.

A cada 100 metros se avista um predio sendo construido, remodelado, aqui se usa muito vidro e aco, o que eu particulamente acho um charme, ainda mais numa cidade com temperaturas baixas. Peguei a menor temperatura da viagem ate agora, 8 graus, e eh lindo andar pelas ruas da cidade a noite. Tudo eh muito refinado, organizado, os banheiros publicos sao bem limpos, enfim, a fama de sisudos dos alemaes me pareceu muito mais um mito, na verdade conheci uma Berlim cosmopolita, comunicativa, pratica, organizada, e sem rodeios. As vitrines mais maravilhosas que eu vi na minha vida foram na Unter den Linden, uma rua must go daqui. A criatividade exala a todo momento. Berlim foi a segunda cidade que me despertou algo a mais, apos Madri. Se nao fosse a barreira da lingua e do frio, eu definitivamente experimentaria uma estada mais prolongada por aqui.

Fala-se muito do custo de vida, o que eu sinceramente nao achei muito alto. A comida especialmente eh mto acessivel, e pela primeira vez em 25 dias de viagem encontrei um buffet, e o melhor, de comida asiatica, e o melhor ainda, a conta no final nao passa de dez euros. O atendimento tb eh muito bom, diferente do ar blase e quase desrespeitoso que encontrei em Londres. O que eh caro aqui sao as atracoes, o entretenimento, que alias eles sabem fazer muito bem. Ontem estive num club über interessante, era uma festa que se dividia em dois andares. O mais interessante e que um andar era o 12o e o outro era o 15o, e aquele transito nos elevadores era tu-do de bom. Eles sabem como ninguem fazer uma boa noite, mas nao fiquemos so nisso. Recomendo a todo visitante uma busca por espetaculos de danca, a Alemanha eh referencia neste quesito. Tem muita exposicao, teatro, opera, museus, igrejas, grandes pracas abertas com musicos espetaculares, enfim, Berlim com certeza nao passa em branco na vida de ninguem.

Mas o que mais me tocou mesmo foi essa sede de mudanca, a criatividade da arquitetura, do design, essa vontade de desenvolvimento, marcada por muito trabalho, estudo, praticidade, enfim, Berlim foi uma otima descoberta, e um reconhecimento incrivel. Obrigado, Berlim.

Bjs, Andre

Sobre André Luiz Dametto

Apaixonado por aprender e criar. Às vezes professor e consultor, outras artista ou flâneur, mas livre, sempre..
Esse post foi publicado em Sei lá. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s