Amsterdam, mais do que legalidade

                 

Bem, 20 dias de viagem e um saldo positivo. A parte boa eu conto sempre, os aprendizados, os encontros, as comidas, os cheiros, enfim, viajar eh a melhor coisa na Vida, com certeza, porque ela engloba todas as outras coisas boas da Vida. Mas vou confessar, eu gosto muito de conforto, e somando 20 dias de camas de albergue, uma mala equivocadamente pesada, check ins complicados nas low fare companies (cada quilo a mais na sua bagagem custa o mesmo valor do bilhete, muito cuidado!), linhas de metros ultra mega complexas, a chance de se perder eh imensa, e qdo vc quer dormir ainda tem aquela pessoa mega inconveniente no seu quarto… Enfim, minha sensibilidade esta a flor da pele, entao pra eu nao me estressar a todo momento tenho uma disciplina zen budista de respirar a cada… obstaculo. Alguns sao ate engracados: trancar o cadeado do armario com a chave dentro (sim, isso acontece!), encontrar alguem dormindo na sua cama do albergue (sim, isso acontece muito!), descobrir que aquele preco no cardapio valia ate 10 minutos atras (europeu eh mestre nisso),  esvaziar sua mala pra nao pagar quase 250 euros de excesso de peso… Sem falar o sofrimento pra achar internet cafe, teclados decentes, conexao rapida, o Brasil t’a dando um banho, gente! Enfim, essa viagem ta valendo muito por causa de todas estas novidades.

No Rio, apesar do nosso famoso cotidiano agitado, estamos nas nossas casas, com restaurantes a quilo facilmente acessiveis, e com o mais importante, o carinho dos nossos familiares e amigos. Quando se viaja sozinho acontece um fenomeno interessante: conhecemos pessoas muito legais, vivemos coisas intensas ao extremo, mas tudo dura ate a proxima partida. Preciso levar o lema Te Amo Hoje ao extremo pra nao me debulhar em lagrimas. Fica tambem a conclusao de que, apesar de linda, a Europa me foi um bom destino de ferias, ainda vejo o Brasil como um lugar para produzir, descansar, e viajar tambem, temos muitas atracoes.

Enfim, eu ia falar de Amsterdam mas rolou essa cartase. Mas pra resumir, Amsterdam eh bem mais do que essa fama de lugar liberal. Eu sinceramente acho q so um babaca vem pra Amsterdam ficar fumando maconha o dia inteiro. Tem muita coisa boa por aqui: museus, historia em cada rua, as casas nao passam de 3 andares, e sao todas tortas, por causa do terreno instavel. Amsterdam esta toda sobre um terreno pantanoso que o o homem tomou da agua, fazendo as barreiras (Dams) sobre os rios, onde o Amster eh o principal aqui. Gente muito receptiva, uma noite muito da maluca, aqui eu vi aquelas famosas prostitutas que ficam atras de vitrines, eu fiquei impressionado, sao muitas, e o ritmo eh de producao taylorista, um local me falou que elas trabalham ate 10 horas por dia, atendendo quase 30 clientes… T’a bem! E com direito com assistencia social, pagam impostos, enfim, tudo regulamentado.

Bem, a viagem ta valendo muito a pena, e agora eh respirar, curtir cada atracao, superar cada obstaculo, e sempre, viver com a certeza de aprendizados pela frente.

Abs, Andre

 

Sobre André Luiz Dametto

Apaixonado por aprender e criar. Às vezes professor e consultor, outras artista ou flâneur, mas livre, sempre..
Esse post foi publicado em Sei lá. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Amsterdam, mais do que legalidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s