Madrid, onde os caminhos se encontram

            

Quando cheguei em Madri algo me dizia que este seria um local de encontros, e realmente foi o que aconteceu até o presente momento. Primeiramente cheguei na cidade sem ter local definido para ficar, e como numa daquelas magias da Vida conheci no aeroporto um canadense em condiçoes parecidas, e ali mesmo nos tornamos "amigos de infância" e tivemos três dias muito ricos. Bem, Madri teve até bem pouco tempo o seu desenvolvimento meio estancado, fruto de ditaduras militares e todo seu passado histórico. Mas parece que Madri resolveu acordar, e cada segundo vale muito, fato que a cidade nao dorme, no ritmo da Movida, como eles chamam esse renascimento cultural. No bairro onde eu fiquei, você conta o mesmo número de pessoas e lojas abertas äs 10, 22 e 06 horas. Incrível! E todo tipo de loja gente, um nível de especializaçao que até assusta. Vi muitas lojas pra galera freak, adjetivo que também ajuda a caracterizar a noite, ñao há limites para a imaginacao.

Bem, o que me encantou mesmo foram os encontros que tive, o que chamei de encontros comigo mesmo. Engraçado que numa viagem by yourself você se vê acompanhado de vários selfs, dentro de você mesmo. Eu me pego sempre emocionado reconhecendo algo que já estava comigo, mas que foi acessado ao ir em um museu, numa praça, e até em uma comida. O que me tocou mais forte recentemente foi um gosto por produçao artística que desde criança me acompanha, mas que nunca desenvolvi. Lu ima frase encantadora de um artista que disse que só conseguiu dar conta de seus conflitos ao expô-los através das artes, pois este é justamente a funçao das artes: expressar algo que nunca está pronto dentro de nós, como eu estranhamente me sinto.

Confesso que vai ser uma opçao interessante se comparada às milhares de terapias, manhas melancólicas de domingo ou desequilibrios profissionais que a gente usa pra compensar os nossos conflitos. Bem, Madri para mim foi isso, uma sucessao de encontros, e de muita saudade também. Mae, como você fez falta ao meu lado nestes encontros. Te amo muito!

Bj com muito carinho, rumo a Barcelona,

André

Sobre André Luiz Dametto

Apaixonado por aprender e criar. Às vezes professor e consultor, outras artista ou flâneur, mas livre, sempre..
Esse post foi publicado em Sei lá. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Madrid, onde os caminhos se encontram

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s