Quanto tempo! PARTE 2

(Continuação do post anterior)

Fica cada vez mais claro então que, mais do que ser bom, é importante também parecer ser bom. O diferencial de um produto, um serviço ou mesmo de uma pessoa não é intrínseco a eles, mas está na percepção do outro, que pode ser um cliente, um amigo, ou como o Marketing denomina, o mercado. Este mercado tem diversas necessidades, e cabe ao Marketing gerenciá-las, convertendo em desejos que o seu negócio atenda. Isto é o que chamamos de demanda.

Kotler (2003) afirma que o “Marketing pessoal é uma nova disciplina que utiliza os conceitos e instrumentos do Marketing em benefício da carreira e das vivências pessoais dos indivíduos, valorizando o ser humano em todos os seus atributos, características e complexa estrutura.” É importante deixar claro que Marketing Pessoal conta pontos a favor em qualquer processo seletivo: flerte, namoro, dinâmica de grupo, entrevista de emprego ou até mesmo a atenção dirigida em uma reunião. É o tipo de competência que serve para a Vida toda, em diversas vivências. Desenvolvi um modelo simples que resume os 4Ps de Kotler, o que chamo de Tríade do Marketing Pessoal. Nele, defendo que um bom Marketing Pessoal é feito primeiramente de conteúdo: é fundamental termos o que “marketear”. Mas não apenas, invista na sua forma, ou seja, aquela embalagem sobre a qual comentei anteriormente. E finalmente, o último e mais importante passo, invista na Rede. Aumente a sua gama de contatos, comunique a eles quem você é, o que foi mas principalmente, quem você quer ser. É lindo ver as trocas que uma boa rede gera. Mas cuidado para não ser um vampiro, daqueles que só ligam quando precisam de algo. O segredo do bom network é o desejo verdadeiro de estabelecer uma relação com o outro, mesmo que profissional. Isto envolve tempo, confiança, e trocas de ambas as partes. Algo que simplesmente não tolero são aquelas pessoas que só entram em contato para pedir, pedir e pedir. Doe um pouco também, pode começar assim uma troca muito produtiva e você ganhará muito também. Coloco a seguir um quadro resumo da tríade.

                
       

É bom deixar claro também que o Marketing Pessoal não é um substitutivo para outras competências. Liderança, Trabalho em Equipe, Gestão do Conhecimento, Planejamento, Empreendedorismo, Gestão da Mudança, Gestão de Conflitos, Negociação e Criatividade são competências complementares e que merecem desenvolvimentos específicos. O papel do Marketing Pessoal é colocar em evidência este grande sábio que todos nós somos. Já sabemos muita coisa, e em vez de aprender mais e mais, precisamos mostrar ao Mundo e aplicar aquilo que já sabemos.

As formas que utilizo para apoiar empresas e pessoas a desenvolver o seu Marketing Pessoal são a consultoria, o treinamento e o Coaching. Na consultoria eu e o cliente desenvolvemos um plano de Marketing Pessoal, havendo um acompanhamento do alcance dos objetivos. No Treinamento, apresento métodos e ferramentas que auxiliam as próprias pessoas a criar seus planos. Já no Coaching, utilizo o método socrático, em que através de uma metodologia ajudo a própria pessoa a criar seu plano. Existem ganhos em todas estas soluções, e o que defendo é um mix das três soluções, de acordo com a necessidade de cada cliente.

Para concluir, vou lhe dizer algo tão óbvio que a gente esquece: você vai chegar onde você está indo. As empresas e pessoas sempre são bem sucedidas! O que pode estar errado são seus objetivos e estratégias, mas nunca os resultados, pois estes são conseqüências. Sendo assim, convido-lhe a refletir sobre o que você está fazendo para obter os resultados que alcançou em sua Vida. Conte com meu apoio para o seu desenvolvimento, ajudar pessoas e empresas a realizarem seus sonhos é a minha missão.

Saúde e sucesso, hoje e sempre,

André Dametto
Coach certificado ICI, Professor de MBAs (UFRJ) e Consultor de Empresas
http://www.andredametto.com.br
55 21 97336811

Referências:

GLADWELL, Malcolm. Blink – A Decisão em um Piscar de Olhos, Ed. Rocco, 2005

KOTLER, Philip. Marketing de A a Z. 2.ed. Rio de Janeiro: Campus, 2003.

MERABIAN, Albert. Silent Messages, 1971

Sobre André Luiz Dametto

Apaixonado por aprender e criar. Às vezes professor e consultor, outras artista ou flâneur, mas livre, sempre..
Esse post foi publicado em Sei lá. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s