Nudismo

                                    

Caramba, quanto tempo sem postar alguma coisa! Admito, foi preguiça mesmo, não estava com paciência para escrever, e com um turbilhão de pensamentos e sentimentos que mais me confundiam do que me abasteciam de assuntos.

Estes dias vivi uma experiência que quero marcar como um símbolo para aclarar minhas idéias, resolver minhas elocubrações de fim de Mestrado, e dar serenidade para a minha nova vida sólo, etc etc etc. Bem, estive em uma praia de Nudismo, e o melhor foi que eu gostei! Vamos às descrições para aqueles que quiserem experimentar também: a praia se chama Olho de Boi, e fica em Búzios. Ela só pode ser acessada de barco ou por uma trilha dessas tão bizarras, que depois de muito suor e arranhão, qdo você finalmente chega na praia tirar a sunga é a coisa mais natural do mundo.

E foi o que aconteceu, com uma naturalidade que nem eu mesmo imaginava tirei a sunga, mas não apenas ela: acho que uma experiência como essa faz a gente pensar em coisas como liberdade, vaidade, apego, e por um instante eu quase tive certeza de que aquilo me faria entrar num novo mundo, de pessoas iluminadas, sem desvios, etc etc. Nem tanto, please!

Que pretensão! Se tem uma lição que eu aprendo a cada dia é a da humildade, me lembro no início dos estudos da Filosofia que tinha a diretriz de viver como um Avatar, ai ai ai. Isso custou caro, e hoje admito, como é bom errar! Nas minhas andanças de consultoria, treinamento e coaching sempre propaguei a mensagem do planejamento, da ordem, da disciplina, do resultado, do sucesso, mas agora, sem abandonar estes conceitos que ainda julgo importantes, cada vez mais valorizo o EQUILÍBRIO.

Ultimamente tenho questionado muito as próprias verdades nas quais acredito e que comunico. E agora, será que o feitiço se virou contra o feiticeiro? De vez em qdo me pego naquele ditado: casa de ferreiro, espeto de pau, e qualquer nuance de desalinhamento me causa incômodo. Mas novamente: pretensão! Para sabermos bem algo, e até podemos ensiná-lo, é fundamental sabermos o que Não é aquele algo, e se possível até vivê-lo. Não estou fazendo apologia ao bundalelê, mas é fundamental saber que existem os opostos, e eles se justificam.

Assim, entendo que o que parece ser um "inferno astral" na verdade é uma dádiva, o amadurecimento, um processo de me tornar gente mesmo, que tem problema, que erra, que fala besteira, e de preferência Aprende. Hoje vejo como este trabalho do Mestrado foi catártico, e o maior cuidado que precisei ter foi manter a cabeça de cientista, e não de objeto do estudo.

Nestes tempos aprendi algumas coisas muito importantes pra mim, e que gostaria de dividir: valorizem seus amigos; aceitem sua dor como um recado, não uma sentença, ela não durará para sempre; tome conta dos seus pensamentos, para que eles gerem bons sentimentos; e valorizem o que sentem, o pensar pode nos confundir muitas vezes.

Essa praia de nudismo então fica para mim como um símbolo de abertura, de purificação, para um novo ano que se inicia, e que segundo os astros me serão de muita bonança, afinal eu posso, eu quero e eu mereço!

Um Feliz 2007 pra você, e lembre-se, equilíbrio e canja de galinha não fazem mal a ninguém.

Sobre André Luiz Dametto

Apaixonado por aprender e criar. Às vezes professor e consultor, outras artista ou flâneur, mas livre, sempre..
Esse post foi publicado em Essência da Vida, Minhas histórias e marcado , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Nudismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s