Chanel e outros cocôs

                  

Ontem foi bem legal assistir à peça Mademoiselle Chanel, com a Marília Pera. Ela dá um show de interpretação, e os figurinos são um des-lum-bre! Ela era uma verdadeira artista, e teve uma vida pra lá de agitada: aborto, obstinada pelo trabalho, amantes homens, mulheres, eventos, desfiles, peças e… o fim. Chanel terminou sua Vida sozinha, cercada do seu luxo, sem ter nem com quem conversar. Numa das falas ela diz que odeia os fins de semana, sobretudo os domingos, porque era o momento em que tinha de se confrontar com a solidão.

Eu já imaginava que iria encontrar alguma reflexão, mas o grande mote da peça, a meu ver, é refletir sobre a importância de saber valorizar amizades verdadeiras, pessoas próximas, em vez de imagens, materialismos, e meros conhecidos.

No outro post fiz uma ode à Elite, e mais uma vez ressalto, Elite pra mim também é isso, conteúdo, sentimento, riqueza verdadeira, o mais verdadeiro luxo, como nem Chanel sobre criar. Em busca deste equilíbrio sigo, sem abandonar minhas aspirações do bem, do belo e do justo, mas entendendo que é de gente que se faz a Vida! Óbvio, não… experimenta!

Pra terminar o dia, sou uma das mais recentes vítimas da violência desta cidade: me senti um garoto de calçolas sendo roubado por quatro rapazes tão jovens quanto eu. Fico feliz de ter perdido apenas um par de tênis e celular, mas fico triste de ver como as pessoas estão inertes, pra não dizer cúmplices. Fiz um exercício tremendo de compaixão em relação a estes jovens, chegaram até a ser educados me devolvendo meus documentos, o que me poupa grande dor de cabeça. Mas me enojou ver que outros quatro homens, vigias de prédio daquela rua fatidica, nada fizeram, e ainda ao final comentaram: "quando for assim você precisa correr…". Minha vontade na hora foi cuspir na cara de todos eles, e dar porrada como nunca dei na minha Vida. Felizmente meu neo-cortex acalmou o cérebro reptiliano e simplesmente dei um riso sarcástico e irônico para eles, como se dissesse, numa peça dantesca "sim, neste cenário a razão é de vocês".

Continuo minha missão de ajudar a mudar este mundo, desenvolvendo empreendedores, que gerem negócios, e gerem empregos, e absorvam os jovens, e eduquem as mentes abandonadas, e assim ninguém mais precise roubar, nem ser roubado. Enfim, é isso! À luta,

bjs e abraços,

André

Sobre André Luiz Dametto

Apaixonado por aprender e criar. Às vezes professor e consultor, outras artista ou flâneur, mas livre, sempre..
Esse post foi publicado em Brasil, Minhas histórias, Prosperidade e marcado , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Chanel e outros cocôs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s