DIVERSIDADE

                

Fala galera, gostei do movimento do blog na última semana, fico feliz de ver que temas mais reflexivos façam a galera participar, dar suas idéias, e claro, refletir. O bacana é começar a ver algumas mudanças nas ações, no comportamento do dia-a-dia. Como falei pra vocês escrever tem elementos terapêuticos fabulosos, e a coisa da interação da mídia on-line é interessante pela capilaridade e acessibilidade que isso gera.

Um ponto muito importante nesta questão da internet é a magia com que ela nos seduz, eu imagino que o grande risco é termos um pseudo-tudo na internet: pseudo-estudos, pseudo-amores, pseudo-trabalhos, pseudo-reflexões, etc etc etc. Digo isso pois como uma mídia, ou seja, um meio, a internet nunca pode se esgotar por si só, o foco deve ser o homem, que a utiliza para alcançar seus objetivos. E tem muita coisa boa que ela tem proporcionado, principalmente em economia de tempo. Mas escrevi isso tudo só pra dizer que muito mais importante que o virtual, é o real, e é de realidade que eu me alimento pra escrever essas coisas aqui.

Hoje trago o relato da Diversidade, tema que muito me instiga. A palestra sobre conflitos mostrou o quanto esse lance da Geração X e Y ser mais individualista e focada no seu interesse vai exigir de nós uma competência de Gestão de conflitos. A conclusão: conflito é bom e só precisa ser bem gerenciado. Ontem também tive uma experiência bem interessante: sair com pessoas completamente diferentes umas das outras. Quem me conhece sabe que conheço amigos e conhecidos dos mais diferentes estilos: business, bicho grilo, românticos, pragmáticos, velhos, crianças, dinâmicos, calmos, e essa mistura simplesmente me fascina. Acho um saco ter sempre o mesmo papo, o mesmo trabalho, a mesma comida, o mesmo lugar, então viver com pessoas tão diferentes simplesmente me abastece. As épocas em que estou mais cansado, pra baixo, é quando estou sufocando esta minha ânsia por diversidade. Nessa hora a gente pega e viaja, sai pra dançar num lugar bem esquisito, come algo novo, e engraçado, o troço funciona.

Outro dia rolou aqui em casa a Festa da OUTRA, e foi uma coisa hilária: o objetivo era permitir que as pessoas libertassem e mostrassem a sua OUTRA, se divertindo e trazendo alegria, integração e comunicação para o ambiente.

A premissa é que todos nós, por questões morais ou de postura, precisamos suprimir a diversidade que existe dentro de nós, mas a pergunta é: o quanto isso nos ajuda ou nos limita? A Madonna foi usada como uma simbologia, pois apesar de mostrar ser um camaleão para o mundo, ela sabe muito bem o que gosta, a torna diferente, e a faz ir pra frente.

Percebo que os grandes inventores, empreendedores e personalidades foram aqueles que "compraram seu barulho" e mostraram a todos quem realmente eram. Viver a diversidade é rico por isso: a gente percebe onde se sente melhor, com que tipo de pessoa e ambiente se relaciona melhor, e a conclusão que eu chego é: vivo bem quando vivo com diversos tipos de pessoas, e com os diversos Eus que existem dentro de mim.

Questiono seriamente se sofro da falta de valores, flexibilidade aguda, ou se não é uma puta de uma sabedoria, a arte de convivência. Creio que optei por um bom caminho, pois nas minhas decisões não me faço sofrer para alegrar o outro. Creio que busco a satisfação de todos, a minha e a do outro também. Mas primeiro a minha, é claro. Ontem nesse encontro diferente reuni uma amiga que considero estilo business, focada, rapída, inteligente, industrial até nas pegações. Eu chamo ela de penosa, e ela adora! Outra é uma amiga minha do mestrado que considero reflexiva, ela parece q está no mundo da lua mas de repente lança uma dessas frases bombásticas, inteligentes e divertidas que explicam a sua conexão com o mundo alfa de vez em qdo (Bô, só não vale dirigindo ok!) A outra amiga maravilhosa do teatro, atriz, produtora, mente aberta, inteligente, rápida, comunicativa, e super calorosa. Na casa dela um grupo de teatro, e o mais legal foi ver que na mesma companhia também rola a maior diversidade, gente de todo tipo: os calmos, os agitados, os bicho-grilo, tinha até uma galera mais focada, business.

A gente jogou aquele jogo imagem e ação, e cara, o que foi aquilo, hilário! Por favor, joguem fora essas caixas de remédio e atuem na causa: suas crenças. O que faz uma cabeça boa pelo ser humano, gente! O remédio é bom pra remover sintoma, mas o que faz a gente ir pra frente mesmo é cabeça boa, e o remédio que eu recomendo sem sobra de dúvidas é um: Diversidade. Aceite ser diferente da maioria, mostre isso naturalmente pro mundo, e tenha certeza, os mais fracos não vão gostar, mas quem faz diferença no mundo, e na sua vida, vai amar conhecer você de verdade.

Obrigado a todos vocês meus amigos por aceitarem meus momentos super diversificados: dinâmico, arrogante, inteligente, egoísta, criativo, rabugento, empreendedor, competitivo, doce, ácido, enfim, EU!

Bjao, André

Sobre André Luiz Dametto

Apaixonado por aprender e criar. Às vezes professor e consultor, outras artista ou flâneur, mas livre, sempre..
Esse post foi publicado em Comunicação, Pensamentos, Prosperidade e marcado , , . Guardar link permanente.

3 respostas para DIVERSIDADE

  1. Regina disse:

    André

    TUUUDOOO!!!!

    Eu gostaria de ter um grupo assim, bem diversificado.
    É irritante quando as colegas se encontram numa festa e conversam sobre…AAAIIII !!! Pedro II!!! Eu literalmente PROÍBO que se fale de escola num encontro social. Ora,bolas – como diria Quintana, essa gente não tem vida particular,não? Que tal mudar de assunto?

    Bjs,RE

  2. ROBERT GUIMARÃES disse:

    André,

    Nossa cada vez mais eu fico feliz com a nossa amizade (amizade pra mim é o fato de haver cumplicidade e compatibilidade de pensamentos entre pessoas) Adorei o seu blog e mais do que nunca realmente quero lhe dizer que você já encontrou a sua “panela” e olha que ela faz a melhor comida que se poder ter para alimentar não só o corpo físico mas principalmente a alma. Agora quem pede uma dica de comoentrar nesta “panela” sou eu. Rola uma vaga para um carinha que quer por que quer através da moda + arte plástica + tecnologia + ecologia + teatro + música + cidade + + + + + AMPLIAR OS HORIZONTES DESTA CIDADE ?????

    bJS,

    ROBERT

  3. André Dametto disse:

    Grande Robert, felicidade imensa a minha de encontrar pessoas que vivem, e não apenas sobrevivem. Ótimo conhecer você, alguém que também valoriza o bom, o belo e o justo. Que venham as idéias e as ações. Abração, André

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s