Sexo

                                             

Acho interessante que em toda rodada de chopp que se preza mais cedo ou mais tarde o assunto acaba descambando para esse delicioso, polêmico e às vezes temido tema: o SEXO! Fazia tempo que não tomava chopp com amigos, mas ontem quis entrar na vibe da galera, então me rendi aos copos gelados do Bar da Lagoa. Sair com galera do trabalho é meio previsível, pois a gente sempre acaba falando de… trabalho. Mas até que foi interessante, teve uma hora que resolvemos fazer a linha feedback… Mais coaching impossível né! Mas enfim, cinco copos depois tava todo mundo falando de sexo. Acho muito interessante pois muita gente enxerga sexo como uma coisa meio proibida, ninguém comenta, mas aquilo tá ali instigando, pulsando literalmente. Achei legal quando uma colega comentou sobre os caras do trabalho que tinham cara de “ter pegada”. Muito bom esse lance das mulheres desprendidas, ela até comentou que já pegou sim alguém no trabalho, e com gosto. Estava até recomendando, danadinha! Engraçado que nessa hora a gente se pergunta: Será que eu tenho cara de ter pegada? Hehehehe, surreal.

Outro lance que a gente percebe num papo desse tipo é que a galera tá adultescendo cada vez mais tarde… E não digo em termos de grana, conheço gente de 25 anos com status de Diretor, mas o lance tá na cabeça, nas crenças, a maturidade está cada vez mais tardia… Mas é aquilo né, pra que tanta maturidade, o mundo tá meio bobão mesmo. E como não poderia deixar de ser, quando se fala de sexo a gente se permite falar daquilo que nos angustia, ou nos instiga, então acaba se falando também de homossexualidade. Fico feliz pois não vi nenhum desrespeito consciente, parece que está havendo o mínimo de respeito, de conscientização, especialmente por se tratar de uma mesa com pessoas letradas e inteligentes. Mas isso não é requisito, tá cheio de intelectual preconceituoso por aí. O papo foi evoluindo, outra menina até disse que preferia sexo com outro casal do que com dois caras, então todo mundo se pergunta: Será que ela também curte mulher? Enfim, esse blablablá todo é pra dizer que hoje em dia a gente tá falando pouco do que sente. Acho legal refletirmos se somos íntimos das pessoas com quem vivemos. Às vezes deixamos de falar de sexo com nossos parceiros,  e precisamos desabafar numa mesa de amigos numa roda de chopp. E a pior coisa num relacionamento é a falta de intimidade. Isso me recorda outra discussão, sobre a diferença entre Fidelidade e Lealdade. Eu sempre critiquei a falta de fidelidade, mas hoje percebo que a mesma é um conceito tão abstrato, e repleto de moral. O mais sério mesmo é falta de lealdade, ou seja, não querer o bem verdadeiro do outro, comunicar-se com ele, ter a força de demonstrar suas fraquezas, enfim, dizer como está se sentindo, ser íntimo! Será que você é íntimo com seus amigos, seu parceiro, seus pais, com você mesmo? Fica a primeira reflexão.

                                       

Pra descontrair, captei no site do programa da Fernanda Young algumas coisas que irritam a gente, achei engraçado, depois vocês podem dizer outras coisas que irritam vocês. Eu já adianto a minha: fios me irritam! Lá vai:

Como irritar um namoro recente
Tenha ciúmes de uma antiga amizade.

Dê preferência a pratos que levem alho.

Palite os dentes educadamente.

Peça para espremer uns cravos em você.

Encha a cara de vinho e chore.

Rache as contas com precisão de centavos.

Quando for ao banheiro, volte cheirando as mãos.

Como irritar uma socialite
Apareça com um vestido igual ao dela.

Avise que ela está com uma sujeirinha no nariz.

Prenda um risinho, sempre que passar por ela.

Dê um jeito de molhar o penteado dela.

Borrife um perfume bem vagabundo nela.

Chegue com uma máquina e fotografe todo mundo menos ela.

Dê uma festa maravilhosae não convide ela

Como irritar uma reunião de pais
Insista em ficar falando apenas sobre seu filho.

Solte suspiros impacientes quando o assunto for o filho dos outros.

Pergunte sobre detalhes da metodologia de ensino.

Avise que seu filho pegou piolho de alguém da sala.

Elogie os trabalhos de seu filho comparando com os dos outros.

Paquere descaradamente.

Gestos irritantes para se fazer
Erguer dois dedos em “paz e amor”,quando se fecha alguém no trânsito.

Rabiscar o ar com caneta invisível, quando se pede a conta ao garçom.

Botar a mão para fora da janela, quando se for fazer uma curva.

Apontar para o próprio pulso, quando se pergunta as horas.

Esfregar as unhas no peito, dizendo que “sujou”, quando alguém se aproxima.

Aquele gesto “rock n roll”, dos dedos fazendo chifrinho, em qualquer situação.

Como irritar uma reunião de trabalho
Fique batendo com o lápis no tampo da mesa

Fique desenhando as mulheres nuas

Dê cabeçadas no ar, quase adormecendo

Fique balançando as pernas embaixo da mesa

Levante várias vezes para ir ao baranheiro

Tome seu cafezinho sugando ruidosamente

Fique mexendo no ajuste do celular

Como irritar um show de jazz
Ficar berrando “ROCKÿN ROLL!!!”

Ter um interminável ataque de tosse.

Estalar os dedos no ritmo da música.

Cantar junto, desafinando.

Ficar balançando o isqueiro aceso no ar.

Jogar calcinhas no palco.

Fazer “PSHHH!” para qualquer barulhinho

Como irritar os outros nas filas

Demorar para se mover quando a fila andar à sua frente.

Guardar lugar para os outros.

Ficar dando chupões em alguém.

Sempre que a fila andar, pisar no calcanhar da pessoa da frente.

Furar a fila descaradamente, fazendo uma cara de carioca sonso.

Acusar pessoas inocentes de estarem furando a fila.

Pequenas irritações fáceis de fazer

Dar uma buzinada e um tchau para desconhecidos.

Começar todas as frases com “Caráca!”

Sempre que perguntarem as horas, mentir.

Morder as canetas que emprestam para você.

Ir no Bob’s e Pedir um Big-Mac.

Bater palmas imitando foca.

Ler o jornal que os outros estão lendo.

Andar de chinelos fazendo barulho.

Esquecer os finais das piadas.

Como irritar os outros no cinema
Tirar os sapatos para refrescar os pés.

Rir alto de todas as piadas do filme, para mostrar que você entendeu.

Bater palmas quando o bandido morrer.

Ficar cochichando numa altura que não dê para as pessoas reclamarem.

Atravessar a fileira inteira, pisando nos pés de todo mundo.

Num filme de desgraça, ficar de agarramento com alguém.

Sentar afundadão, colocando os pés na poltrona da frente.

Comer calmamente coisas que façam barulho para desembrulhar.

Fazer “shhhh!” Para alguém de cinco em cinco minutos.

Na saída, passando pela fila de entrada comentar “putz, que filme merda!”

Como irritar um ato sexual
Colocar como fundo musical a trilha de “a noviça rebelde”.

Chupar as coisas fazendo barulho.

Ficar repetindo um mesmo gemido do começo ao fim.

Aproveitar a posição que você se encontra para coçar uma coceira.

Morder um dente de alho antes, um cangote fábiote e um mamilo depois.

Insistir em colocar a língua em lugares que o outro não quer.

Homens, errem o clitóris.

Mulheres, acertem o saco.

                                           

Sobre André Luiz Dametto

Apaixonado por aprender e criar. Às vezes professor e consultor, outras artista ou flâneur, mas livre, sempre..
Esse post foi publicado em Comunicação, Minhas histórias, Pensamentos, Sei lá e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s